Compartilhar:

ESTIMATIVA DO POTENCIAL EÓLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL – PARTE I

 

João Baptista da Silva, Diego Oliveira de Souza, Márcio Porto Basgalupp, Nathalie Boiaski, Marta Pereira Llopart

 

RESUMO

A opção por modelos generalizados e ecologicamente viáveis de geração de energia tem sido a grande preocupação dos governos da maioria dos paises do mundo. Com esta finalidade destaca-se a força dos ventos como uma abundante e inesgotável fonte de energia renovável e disponível em todos os lugares. No presente trabalho, avaliou-se o potencial eólico de algumas localidades do Estado do Rio Grande do Sul. Velocidades médias pentadais do vento foram estimadas, pela aproximação da distribuição normal, para as probabilidades de 1% a 99% e, dai, determinou-se o potencial eólico esperado pela fórmula de Betz, para cinco localidades do Rio Grande do Sul: Cachoeirinha, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Vitória do Palmar e São Gabriel. As estimativas iniciais dos potenciais eólicos para os níveis de probabilidade de 25, 50 e 75% da velocidade média pentadal, apresentaram-se como adequadas para diversas atividades agrícolas e turísticas nas cinco localidades. Constituem estas informações um subsídio valioso para estudos mais aprofundados quanto a possibilidade de instalação de usinas geradoras de energia elétrica nas vizinhanças dos locais de origem dos dados observados.

Palavras-chave: ventos, transformação de dados, distribuição normal.

 

ARTIGO


Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *